Palavras, coração partido e outras histórias

Image

Não sei ao certo o que palavras causam em mim, mas se tivesse que descrever o efeito delas, certamente seria de saudade. A saudade dói e irrita, mas as palavras, essas sim machucam.

Ao ler coisas que eu escrevia antigamente, sou transportada para um mundo de palavras e tomada pelo mesmo sentimento de meu eu anterior. Revivo todos os momentos com a mesma força, angústia e tristeza. Engana-se quem acha que um coração partido tem idade.

Demoramos para descobrir o sentido do amor e do que é amar alguém com todo o seu coração. Talvez ninguém tenha descoberto ainda, afinal, não existe uma fórmula mágica. Quem sou eu para saber? O que sei, é que nós amamos viver histórias de amores não correspondidos. Sufocamos nossas tristezas justamente lendo e escrevendo sobre isso (é o que faço, não é?), assim podemos chorar todas as mágoas guardadas durante anos. Não existe melhor poeta que um coração partido.

E eu que achei que sabia o que era amar. Aprendi que as pessoas precisam que você grite seu amor por elas e diga com todas as letras: eu te amo. Aprendi que nos apaixonamos por pequenos detalhes e que não importa quantas vezes ele te leve no colo em um dia de chuva, apareça na sua casa de madrugada ou te surpreenda com um telefonema. Ainda não sabemos se isso é amor e qual é o real sentido disso.

Palavras são a eterna lembrança do que você viveu. Esse é o motivo pelo qual as amo. Talvez eu não saiba como combiná-las muito bem e ainda não domine todos os seus truques. Mas eu amo a ideia de que alguém as considere importantes.

Talvez um dia alguém leia. Talvez eu não saiba escrever e permaneça no anonimato para sempre. Mas só eu sei o poder que as palavras exercem sobre mim. Sigo em frente, estou no caminho certo, a procura de palavras que ainda não descobri. Simples assim.

Carolina Ignaczuk

Anúncios